19°C 36°C
Porto Velho, RO
Publicidade
Anúncio

PREFEITO HILDON CHAVES CANCELA EFEITOS DE DECRETO E COMÉRCIOS NÃO ESSENCIAIS VOLTAM A FECHAR NA CAPITAL

VAMOS VOLTAR A ESTACA ZERO

28/04/2020 às 22h38
Por: Pedro Francisco Fonte: Pedro Francisco
Compartilhe:
Imagem Ilustrativa
Imagem Ilustrativa

Devido ao avanço meio que “incontrolável” em relação ao vírus que está em alta em todo o país e em parte do mundo, o prefeito Dr. Hildon Chaves (PSDB-45) volta atrás e cancela os efeitos de seu Decreto que acompanhava o governo do estado. Realmente, Dr. Hildon, está acompanhando par e passo todos os movimentos nesse “tabuleiro” de xadrez” que está sendo montado para controlar o avanço da dita pandemia.

Em Porto Velho/Rondônia, os números embora ainda “ínfimos”, se comparados a proporcionalidade da população deixa preocupação nas pessoas. Pessoas essas, que infelizmente não se esclarecem sobre os fatos que levam ao “alastramento” do vírus. A população na ânsia de receber a “bonificação” do governo federal (600,00 reais), não conseguem medir o tamanho do problema a que estão expostos e expondo seus semelhantes.

A preocupação que teremos, embora no momento não levem muito a sério, a população mais adiante irá sentir os efeitos “pós corona”, quando as empresas e empregadores de todos os setores produtivos não estiverem mais em condições de continuar mantendo os empregos das pessoas. O próprio governo federal já antecipou que não vai dar “suporte” financeiro aos estados e municípios, pois sem a produção e o consumo das pessoas, seus “rendimentos” irão ficar bem “minguados” e, sem dúvida, os cortes de empregados serão inevitáveis.

Hoje, (28/04), as imensas filas nas casas lotéricas, na Caixa Econômica e em lojas de departamentos estavam enormes, nessas últimas, funcionando muitas delas apenas no recebimento de créditos cedidos aos seus clientes, que compareceram para quitarem os seus “carnês”, pois o confinamento social existe, porém, os compromissos financeiros não ficam “confinados” ou “congelados”, independente se você tem dinheiro para salda-los ou não, as lojas querem receber o devido. Já está na hora de os governos começarem a se “preocuparem” com algumas coisas mais sérias nessa “estória” toda, eliminando os “mitos”, apresentando as “verdades” e colocando a economia para andar ou, depois terão de arcar com o fornecimento de “cestas” básicas para saciar a fome daqueles trabalhadores que infelizmente perderam os seus postos de trabalho.

Será que conseguirão “sustentar” a todos com os decretos que vão acabar com a “fome”?

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Lenium - Criar site de notícias